sexta-feira, 31 de março de 2017

Relato de positivo - Débora

Olá gente fofa, tudo bem?

Relatos são inspiradores, não são? Por isso que eu fico no pé das novas gravidinhas do grupo do WhatsApp para elas me mandarem o relato do positivo delas.

Um relato de positivo traz esperança! Ainda mais quando é um positivo empoderado!

Amarrem-se no relato da Débora!


Olá meninas, me chamo Débora Marques, tenho 29 anos, casada há 5 anos. Tomei anticoncepcional por 5 anos. Fui diagnosticada com hipertireoidismo aos 20 anos e, passei boa parte dos últimos anos tentando tratar sem sucesso. Em 2014 conheci um endocrinologista em Fortaleza, cidade em que moro atualmente, que me propôs radioiodoterapia, fiz o tratamento e tive que evitar engravidar por um ano, em virtude da dosagem de iodo radioativo, com o tratamento passei a ter hipotireoidismo, condição mais fácil de ser tratada e que segundo o médico, me traria menos problemas durante a gravidez. Em Dezembro de 2014 meus hormônios da tireóide estavam dentro da normalidade, então fui liberada pelo endócrino pra engravidar. Decidimos que deveríamos iniciar as tentativas em fevereiro de 2015, parei o anticoncepcional e começamos a arriscar, sim eu namorava quando dava certo e não sabia absolutamente nada sobre meu corpo. Foi quando conheci Ana Clara, através de uma amiga em comum, e ela me apresentou o método sintotermal, me adicionou em um grupo do facebook sobre o método e lá eu fui aprendendo muita coisa; no primeiro ciclo eu fui um pouco resistente a medir a temperatura via vaginal, imaginei uma louca enfiando um termômetro todos os dias, Ah... medi pela axila durante um ciclo inteiro, passei a observar muco cervical (eu nem sonhava que ele existia) e colocava as informações no Fetillity Friend. No ciclo seguinte eu passei a medir via vaginal e meninas a diferença era de 1 grau, pasmem. Engravidei no 4º ciclo medindo a TB (temperatura basal), em setembro de 2015. Comecei o acompanhamento de pré-natal, fiz minha primeira ultra com seis semanas e ouvi os batimentos cardíacos, tudo certinho com o bebê. Quando completei 13 semanas tive um sangramento que me levou imediatamente ao Hospital, lá chegando tivemos a pior notícia, descobrimos que eu tive um quadro chamado aborto retido, acontece quando por algum motivo (patológico ou natural), o coração do bebê para de bater e interrompe-se o seu desenvolvimento. O bebê desenvolveu-se até 8 semanas e 5 dias. Tive que me submeter a uma curetagem (remoção cirúrgica dos restos ovulares, como eles chamam o feto morto, feito em ambiente hospitalar) foi um processo muito doloroso, físico e emocionalmente. Deus esteve ao meu lado em tudo, meu marido foi uma âncora junto com a minha mãe e minha família!

Meu obstetra pediu pra eu ficar dois ciclos sem tentar engravidar, foi quando Ana Clara me apresentou o grupo do whattsApp e esse blog maravilhoso. A Anne me explicou sobre as vitaminas e a importância delas para as tentantes. Comecei a mudar a alimentação e iniciei a Low Carb, eu amo cozinhar e me dedicar a isso me ajudou a diminuir a tensão de estar tentando engradir. Voltei a medir a temperatura novamente assim que passou o sangramento da curetagem. Entreguei tudo nas mão do Senhor, decidimos continuar as tentativas, fiz alguns exames para encontrar uma possível causa pro aborto, inclusive investigamos trombofilia, que deu negativo. No segundo ciclo pós curetagem, após um período fértil intenso nos namoros (pela primeira vez namorei 4 dias seguidos hahahaha) conseguimos nosso Positivo. Estava tomando óleo de prímula pra ajudar a aumentar o muco, dupla homeopática, fórmula Sophia, ômega 3, 6 e 9, e AAS infantil (eu ainda tinha medo da trombofilia e li alguns artigos que o aas ajudava na implantação do embrião e no espessamento do endométrio). Meu marido estava tomando ômega 3, 6 e 9 e fórmula Thor.

Descobri a gravidez muito cedo, no 10 DPO, tive ovulação tardia, eu já ia desistir desse ciclo porque não conseguia um teste de ovulação positivo, já era 20DC quando o teste positivou e começou a maratona dos namoros, fiz o beta no 10 DPO e deu o resultado de 92,40 mIU/mL, repeti o beta no 14 DPO e estava em  833,00 mIU/mL, por desencargo de consciência fiz mais um beta no 18 DPO e obtive 3.666 mIU/mL. Fiz a primeira ultra com Seis semanas e três dias, escutamos os batimentos cardíacos do bebê e descobrimos que estava tudo bem, com nove semanas repetimos a ultra e, graças a Deus tudo transcorre dentro da normalidade.

Hoje completo Dez semanas de amor e de felicidade em saber que Deus me abençoou mais uma vez! Sou muito grata a Ele por ter me apresentado pessoas tão especiais pra dividirem comigo o aprendizado e as dificuldades de ser tentante! Não desista, conheça seu corpo, sua hora vai chegar!!!
Beijos meninas.



Parabéns pelo lindo positivo, Débora. Você é sempre carinhosa, animada e bem humanorada e está sempre encorajando as tentantes do grupo. Tua amizade é valiosa para nós! 💖

Nenhum comentário:

Postar um comentário