quarta-feira, 26 de abril de 2017

Folliculinum + Ovarinum - a dupla homeopática milagrosa que ajuda a engravidar

Olá, meninas, tudo bem?

Mais uma vez trazendo informação de qualidade para vocês.

A primeira vez que ouvi falar sobre esses medicamentos homeopáticos, acabei não indo a fundo, porque havia fitoterápicos que eu tinha muito interesse em estudar. Eu me trato com homeopatia há muitos anos e ela me curou de uma enfermidade muito complicada. Sou eternamente grata ao meu médico homeopata que foi capaz de entender o problema e receitar a homeopatia correta.

Quando comecei a pesquisar a fundo novamente, fiquei espantada com a quantidade de relatos positivos. Não eram poucos. Eram inúmeras páginas de fóruns e blogs com relatos. Resolvi então que iria pesquisar mais. Em português há pouquíssima informação, então fui pesquisar direto na fonte, em inglês, nos artigos da Dra. Melissa Assilem, médica homeopata, criadora da homeopatia Folliculinum.  


Muito indicado para os casos de Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), endometriose e casos em que o endométrio foi superestimulado com excesso de estrogênio. O Folliculinum é feito a partir da estrona, uma forma sintética do estrogênio. Há todo um estudo a respeito da personalidade da "mulher Folliculinum", e esse é o trabalho do homeopata, traçar um paralelo entre a personalidade da paciente e do medicamento. 

Folliculinum:
A função do Folliculinum é restaurar o equilíbrio do organismo, dessa forma, é muito indicado para ser tomado após parar a pílula anticoncepcional.
É indicado para os casos de ovulação desiquilibrada (também anovulação), TPM (Síndrome pré-menstrual), inchaço, secura vaginal, baixa libido, cólicas menstruais, miomas, cistos ovarianos, Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). É muito indicado para a mulher que tem desejos de comer açúcar e/ou trigo, pois o estrogênio sintético ajuda a controlar a compulsão. Nos casos de anovulação (ausência da ovulação), quando tomado antes do período fértil, esse medicamento ajuda na maturação do folículo e posterior liberação do óvulo no ovário.
O Folliculinum também é muito utilizado para estimular a ovulação em mulheres com baixa reserva ovariana e FSH (hormônio folículo-estimulante) alto, principalmente aquelas que passaram por tratamentos de infertilidade e/ou usaram pílula anticoncepcional por muitos anos.
Folliculinum ajuda a melhorar a auto-estima e trazer uma sensação geral de bem estar.
Folliculinum pode produzir efeitos negativos se usado em excesso.

Ovarium:
O Ovarium é uma mistura de vários componentes homeopáticos que agem em diferentes questões da fertilidade feminina. O Ovarium  atua regulando os ciclos menstruais ao agir diretamente no controle dos hormônios envolvidos no processo. Cada um de seus componentes atua num ponto diferente.
É indicado para casos de cólicas menstruais, parametrite (inflamação do paramétrio, camada mais externa), endometrite (inflamação do endométrio, camada mais interna), osteomalacia (amolecimento dos ossos devido à mineralização anormal e carência de vitamina D), menorragia (período menstrual anormalmente carregado em fluxo e prolongado em tempo), metrorragia (sangramentos uterino fora do ciclo menstrual), bem como vários outros distúrbios metabólicos.

Posologia:

Segundo a Dra. Melissa Assilem, o momento ideal para usar o Folliculinum é entre o 10º e o 14º dia do ciclo. Claro que nem sempre dá para usar dessa maneira, como no caso de amenorréia (ausência da menstruação) onde não se sabe o dia da ovulação. De acordo com ela, há um mito de que não se deve repetir o medicamento, no entanto ela o tem receitado repetidamente durante vários meses. Também há outras variações, como dar apenas durante 5 noites consecutivas.

Notas sobre a posologia: na homeopatia não há um consenso sobre a posologia de nenhum medicamento, na maioria das vezes, porque vai do histórico, doença e característica (física e psicológica) de cada paciente. Seguem algumas posologias comuns e suas devidas fontes.

Segundo o Tratado de Homeopatía:
  • Se a ovulação existe, é bom prescrever uma dose de Folliculinum 9CH nos dias 7, 14 e 21 do ciclo menstrual.
  • A ausência da ovulação em meninas jovens, indicará a prescrição de Folliculinum 4CH na razão de 3 gotas/glóbulos por dia.
  • Na mulher de 35 anos ou mais a ausência de ovulação indicará a prescrição de Folliculinum 9CH na razão de 3 gotas/glóbulos por dia a fim de frear o hiperestrogenismo por insuficiência luteínica.

A prescrição de Folliculinum deve combinar-se com um remédio de base e um de drenagem, determinados em função das característica próprias de cada paciente.

Fonte: BENKEMOUN, Pierre. Tratado de Homeopatía. Historia. Editorial Paidotribo. Segunda edição. 2002. Barcelona. Pág. 370.

Segundo a autora Jocelyne Gréco:
  • Folliculinum 9CH, 15CH ou 30CH: uma dose ao mês por diversos meses, dois ou três dias antes do aparecimento do distúrbio (dois dias antes da ovulação ou dois dias antes do segundo pico de estrogênio).
  • Folliculinum 5CH ou 7CH: tomado duas ou três vezes por semana, irá agir como regulador e é prescrito em casos onde há apenas um sintoma dominante ou sintomas diferentes.
Fonte: GRÉCO, Jocelyne. Omeopatia in ginecologia. Editora Tecniche Nuove. Edição italiana. 1995. Pág. 57.

Segundo o Dr. Paulo Cesar Peçanha:
  • Folliculinum 9CH (inibição) 15º dia do ciclo (outros: 7CH - regulação - no 7º, 14º e 21º dia do ciclo) se houver hiperfoliculinia (menorréia) com TPM (síndrome pré-menstrual, algias, mamite pré-menstrual);
  • Folliculinum 4CH 15º dia do ciclo se hipo hormonal (menstruação escassa com dismenorreia - ou 7º, 14º e 21º dia do ciclo). Alguns autores dão Folliculinum 5 dias antes da menstruação.
Tratamento de todos os casos:
  • Se há ovulação (curva térmica): Folliculinum 9CH no 7º, 14º e 21º dia do ciclo;
  • Sem ovulação: Folliculinum 4CH 3 glóbulos/gotas por dia;
  • Se mulher com 35 anos ou mais, sem ovulação (hiperestrogenismo por insuficiência lútea): Folliculinum 9CH 3 glóbulos/gotas por dia;
+
Dar glóbulos/gotas de manhã de 1 dos medicamentos abaixo:
  • DESBLOQUEIO (se sicose): THUYA nos psóricos e SILICIA nos tuberculínicos.
Fonte: PEÇANHA, Paulo Cesar. Meu Guia De Homeopatia Digital. Editora Clube de Autores, 2012. Pág. 507.

Segundo María Soledad Legros, médica homeopata:
  • Diluições baixas, de 4CH a 5CH são estimulantes.
  • Diluições médias, de 7CH a 9CH são reguladoras.
  • Diluições altas, de 15CH a 30CH freiam, embora alguns autores afirmem que essas diluições são também reguladoras.

Folliculinum em altas diluições (15CH a 30CH) é indicado nos quadros em que há hiperestrogêno (absoluto ou relativo), onde aparecem sintomas genitais e mamários (mastalgia, inchaço) e neuropsiquiátrica (distúrbios de caráter e comportamental). Parece sensato prescrever este medicamento imediatamente antes ou no momento de picos de estrogênio: por exemplo, nos 8º e 20º dia do ciclo (considerando um ciclo normal de 28 dias).

Por outro lado, diluições baixas (4CH a 9CH) serão prescritas com o objetivo de estimular a secreção de estrogênio e são dados 5 grânulos (ou gotas) por dia, pelo menos nos primeiros 20 dias do ciclo (hipofertilidade, menopausa, osteoporose).

Fonte: http://www.elsevier.es/es-revista-revista-medica-homeopatia-287-articulo-utilizacion-homeopatia-endocrinologia-ginecologica-uso-S1888852610700473

Fonte: LEGROS, María Soledad. Utilización de la homeopatía en endocrinología ginecológica. Uso terapéutico de las hormonas diluidas y dinamizadas. Elsevier Doyma, Revista Médica de Homeopatía. 2010.

Segundo a farmacêutica homeopata, Dra Renata Coelho, da farmácia de manipulação Manipulart:
  • Tome 5 gotas, 3 vezes ao dia, sem pausa, durante todo o ciclo.*

Segundo o terapeuta português, Dr José Maria Alves, a dinamização 6CH (a mesma oferecida pela farmácia Manipulart) é aquela que menos agravamento homeopática causa.

* Há outras recomendações também, como tomar apenas por 15-20 dias (dependendo do tamanho do ciclo). A que mais recomendamos nos grupos, é essa:
  • Tome 5 gotas, 3 vezes ao dia, durante 15-20 dias, começando no primeiro dia do ciclo. Se a menstruação vier, começar novamente a tomar no primeiro dia do ciclo, continuando por 15-20 dias.

Relatório da Dra Christina Ari e um estudo de caso em que obteve sucesso com o Folliculinum.
Um importante estudo foi feito em em agosto de 2016 e publicado na revista Reprodução & Climatério. Esse estudo objetiva a "avaliação do papel dos medicamentos homeopáticos no tratamento de distúrbios reprodutivos ovarianos e no seu uso para melhorar as biotécnicas reprodutivas."

Nesse estudo foi avaliada a eficicácia dos medicamentos homeopáticos na formação e desenvolvimento do folículo feminino (um folículo maduro, normalmente contém um óvulo).
Para acessar o artigo:
Para quem se interessou por essa dupla homeopática, recomendo a consulta com um médico homeopata. Porém, caso você não tenha condições, a recomendação é tomar 5 gotas, 3 vezes ao dia, durante 15-20 dias, começando no primeiro dia do ciclo.

Onde comprar:

terça-feira, 25 de abril de 2017

Relato de positivo - Vavá

Olá meninas, tudo bem?

Hoje tem uma relato super mega ultra esperado hahahaha. O da Vavá. Antes tarde do que nunca, né? hhahahaha A gente já tava comentando que a Vavá ía parir e não ía escrever o relado de positivo dela.

Ô mulher guerreira a Vavá. Não deixou que o diagnóstico de SOP a impedisse de correr atrás de seu sonho e conseguir seu positivo. Aliás, lembrando uma frase que dizemos lá no grupo: Diagnóstico não é futuro!


Demorei mas preparei meu relato do positivo! Rsrs

Aqui é Vavá como as meninas me conhecem no grupo, tenho 29 anos sou casada a quase 13.
Desde que entrei na puberdade (aos 11 anos), nunca tive um ciclo regular, eu nem cheguei a contar pra minha mãe que tinha ficado "mocinha", pois na verdade quando vinha minha menstruação era somente borra de café e isso a cada 6 meses na maioria das vezes. Sempre fui muito calada e nunca gostei de me abrir então mesmo depois de contar pra ela não detalhei como vinha, só contei que tinha vindo e pronto.

Os anos foram passando e aos 16 anos quando resolvi procurar um médico fui diagnosticada com ovários policísticos. Foi induzida minha menstruação e iniciado o "tratamento" com anticoncepcional.

Segui minha vida tomando, casei e achava que o problema estava controlado, até que em 2014 mesmo sem querer engravidar (ainda), resolvi dar um tempo no anticoncepcional pra ver como meu corpo se comportava e se estava realmente "curada", pra minha tristeza fiquei quase um ano sem tomar, como não queria engravidar não controlei meus ciclos, mas minha M veio poucas vezes nesse período e somente borra de café como antes. Dei uma pesquisada bem por alto e o que encontrei foram informações que diziam que o uso da Metformina e Indutor de ovulação seriam as únicas opções pra quem tem SOP conseguir engravidar. A partir daí comecei a acreditar que poderia não ser capaz de gerar uma vida, mas Deus me mostrou o contrário.

Relaxei e voltei a tomar meu anticoncepcional.

No mês de setembro de 2016 resolvemos que chegou nosso momento e parei de tomar o anticoncepcional de vez após longos 12 anos me envenenando por nada.

A partir dessa decisão eu me enchi de fé e entreguei meu sonho nas mãos de Deus. Não tinha contado pra ninguém que poderia ter dificuldade na hora de tentar engravidar, Deus já tinha me prometido meu milagre e eu sabia que no momento dEle ia chegar apesar de não acreditar em mim.

Nunca tinha feito outros exames além de ultra pra realmente confirmar se tinha a síndrome ou se eram só os ovários com aspecto micropolicisticos.

No primeiro exame um mês após parar o anticoncepcional estavam lá meus ovários cheios de cistos a última esperança que tinha do "remédio" ter feito efeito foi por água abaixo. Ela me passou uns exames de sangue básicos, que depois descobrir que não investigavam a síndrome e me disse que se quisesse mesmo engravidar ela me passaria indutor e metformina.

Saí de lá e segui em busca de informação, que futuramente descobri que se chamava EMPODERAMENTO e a partir daí já iniciei a jornada do meu positivo.

Na minha busca descobri este blog abençoado e o grupo no WhatsApp. No início fiquei quieta e fui absorvendo todo conhecimento que ali era passado pela Anne, por quem terei gratidão o resto da minha vida, ela nunca será esquecida vai ter sempre um pedacinho dela aqui no meu milagre. Devorei o blog, comecei a tomar as vitaminas e fazer o sintotermal. Já tinha tido 2 ciclos como arriscante que tinham durado 33 e 35 dias (já eram as mãos de Deus, pois da outra vez que parei eu praticamente não menstruei). Iniciei meu primeiro ciclo empoderado em Dezembro tomando vitamina D3 5.000ui por dia, ácido fólico de 400mcg e fazendo a Dieta Low Carb. Ele durou 41 dias, típico pra quem tem SOP com ovulação tardia, mas confirmei ovulação e fiquei muito feliz. Já estava me preparando com todo um arsenal típico de tentante empoderada e assim iniciei meu ciclo do positivo tomando:

  • Chá da folha de amora (Até a ovulação)
  • Fórmula Sophia (Todo o ciclo)
  • Duplinha homeopática (Até o 19º DC)
  • Óleo de prímula (Até a ovulação)

Meu gráfico foi se formando bem bonitinho, foi diferente do ciclo anterior. Tive temperaturas estáveis, ovulei mais cedo do que no ciclo anterior (no 22ºDC, no anterior tinha sido no 29ºDC), mas teve somente 1 namoro na véspera da ovulação.

Eu tinha uma ultra marcada para controle ovulatório, como acabei ovulando antes já tinha ovulado na data marcada, mas como toda tentante adora uma ultra fui assim mesmo. Pensei vou ver corpo lúteo e confirmar minha ovulação. Quem disse? Chegou lá a Dra só conseguiu ver muitos folículos (cistos), nada de corpo lúteo e endométrio 7mm (não muito desejável pra depois da ovulação), fui embora sem muita esperança naquele ciclo, afinal eu sabia que tinha SOP sabia que não seria fácil engravidar que poderia demorar anos pro meu positivo chegar, mas a fé permanecia, mesmo camuflada pela insegurança.

As temperaturas foram seguindo altas, com uma fase lútea de 12 dias e temperatura alta no 13ªDC com muito medo testei. E pro maior susto e felicidade da minha vida deu positivo. No dia seguinte fiz mais um teste e positivo, fiz o beta quantitativo que saiu no dia seguinte e mais um positivo aí foi confirmando minha alegria e meu milagre crescendo aqui dentro fiz mais 3 testes de farmácia  mais dois betas (olha o medo rsrs), com 7 semanas fiz a ultra e lá estava seu coração batendo acelerado fazendo o meu acelerar mais ainda.

Hj completo 11 semanas, estou muito feliz meninas e cada dia que passa agradeço a Deus e creio que Ele colocou esse blog, a Anne e todas as meninas do grupo no meu caminho. Não deixo de agradecer se quer um dia a Ele por ter feito esse milagre na minha vida. Eu entreguei meu sonho nas mãos dEle e Ele cumpriu, como sempre faz.

Não desistam, não desanimem perseverem, tenham fé.
Empoderamento é tudo tenham sempre ele como aliado pra buscar seu sonho.
Beijos e fiquem na paz.



Aqui está o protocolo da SOP que a Vavá seguiu, caso vocês tenham interesse:


Parabéns Vavá. Continue espalhando essa energia boa e ajudando todo mundo como você sempre faz.  💖

sexta-feira, 31 de março de 2017

Relato de positivo - Débora

Olá gente fofa, tudo bem?

Relatos são inspiradores, não são? Por isso que eu fico no pé das novas gravidinhas do grupo do WhatsApp para elas me mandarem o relato do positivo delas.

Um relato de positivo traz esperança! Ainda mais quando é um positivo empoderado!

Amarrem-se no relato da Débora!


Olá meninas, me chamo Débora Marques, tenho 29 anos, casada há 5 anos. Tomei anticoncepcional por 5 anos. Fui diagnosticada com hipertireoidismo aos 20 anos e, passei boa parte dos últimos anos tentando tratar sem sucesso. Em 2014 conheci um endocrinologista em Fortaleza, cidade em que moro atualmente, que me propôs radioiodoterapia, fiz o tratamento e tive que evitar engravidar por um ano, em virtude da dosagem de iodo radioativo, com o tratamento passei a ter hipotireoidismo, condição mais fácil de ser tratada e que segundo o médico, me traria menos problemas durante a gravidez. Em Dezembro de 2014 meus hormônios da tireóide estavam dentro da normalidade, então fui liberada pelo endócrino pra engravidar. Decidimos que deveríamos iniciar as tentativas em fevereiro de 2015, parei o anticoncepcional e começamos a arriscar, sim eu namorava quando dava certo e não sabia absolutamente nada sobre meu corpo. Foi quando conheci Ana Clara, através de uma amiga em comum, e ela me apresentou o método sintotermal, me adicionou em um grupo do facebook sobre o método e lá eu fui aprendendo muita coisa; no primeiro ciclo eu fui um pouco resistente a medir a temperatura via vaginal, imaginei uma louca enfiando um termômetro todos os dias, Ah... medi pela axila durante um ciclo inteiro, passei a observar muco cervical (eu nem sonhava que ele existia) e colocava as informações no Fetillity Friend. No ciclo seguinte eu passei a medir via vaginal e meninas a diferença era de 1 grau, pasmem. Engravidei no 4º ciclo medindo a TB (temperatura basal), em setembro de 2015. Comecei o acompanhamento de pré-natal, fiz minha primeira ultra com seis semanas e ouvi os batimentos cardíacos, tudo certinho com o bebê. Quando completei 13 semanas tive um sangramento que me levou imediatamente ao Hospital, lá chegando tivemos a pior notícia, descobrimos que eu tive um quadro chamado aborto retido, acontece quando por algum motivo (patológico ou natural), o coração do bebê para de bater e interrompe-se o seu desenvolvimento. O bebê desenvolveu-se até 8 semanas e 5 dias. Tive que me submeter a uma curetagem (remoção cirúrgica dos restos ovulares, como eles chamam o feto morto, feito em ambiente hospitalar) foi um processo muito doloroso, físico e emocionalmente. Deus esteve ao meu lado em tudo, meu marido foi uma âncora junto com a minha mãe e minha família!

Meu obstetra pediu pra eu ficar dois ciclos sem tentar engravidar, foi quando Ana Clara me apresentou o grupo do whattsApp e esse blog maravilhoso. A Anne me explicou sobre as vitaminas e a importância delas para as tentantes. Comecei a mudar a alimentação e iniciei a Low Carb, eu amo cozinhar e me dedicar a isso me ajudou a diminuir a tensão de estar tentando engradir. Voltei a medir a temperatura novamente assim que passou o sangramento da curetagem. Entreguei tudo nas mão do Senhor, decidimos continuar as tentativas, fiz alguns exames para encontrar uma possível causa pro aborto, inclusive investigamos trombofilia, que deu negativo. No segundo ciclo pós curetagem, após um período fértil intenso nos namoros (pela primeira vez namorei 4 dias seguidos hahahaha) conseguimos nosso Positivo. Estava tomando óleo de prímula pra ajudar a aumentar o muco, dupla homeopática, fórmula Sophia, ômega 3, 6 e 9, e AAS infantil (eu ainda tinha medo da trombofilia e li alguns artigos que o aas ajudava na implantação do embrião e no espessamento do endométrio). Meu marido estava tomando ômega 3, 6 e 9 e fórmula Thor.

Descobri a gravidez muito cedo, no 10 DPO, tive ovulação tardia, eu já ia desistir desse ciclo porque não conseguia um teste de ovulação positivo, já era 20DC quando o teste positivou e começou a maratona dos namoros, fiz o beta no 10 DPO e deu o resultado de 92,40 mIU/mL, repeti o beta no 14 DPO e estava em  833,00 mIU/mL, por desencargo de consciência fiz mais um beta no 18 DPO e obtive 3.666 mIU/mL. Fiz a primeira ultra com Seis semanas e três dias, escutamos os batimentos cardíacos do bebê e descobrimos que estava tudo bem, com nove semanas repetimos a ultra e, graças a Deus tudo transcorre dentro da normalidade.

Hoje completo Dez semanas de amor e de felicidade em saber que Deus me abençoou mais uma vez! Sou muito grata a Ele por ter me apresentado pessoas tão especiais pra dividirem comigo o aprendizado e as dificuldades de ser tentante! Não desista, conheça seu corpo, sua hora vai chegar!!!
Beijos meninas.



Parabéns pelo lindo positivo, Débora. Você é sempre carinhosa, animada e bem humanorada e está sempre encorajando as tentantes do grupo. Tua amizade é valiosa para nós! 💖

segunda-feira, 27 de março de 2017

As melhores dicas para aumentar a espessura do endométrio de forma natural

Olá tentantes, tudo bem com vocês?

O endométrio é a camada do útero que espessa na preparação para a implantação do embrião fertilizado. O endométrio é também a camada que se descama durante a menstruação. O estrógeno é responsável pela criação de um endométrio espesso e rico em sangue. Se os níveis de estrogênio não forem adequados, o revestimento uterino permanecerá fino. Um revestimento uterino adequado e sadio tem pelo menos 8 mm de espessura. Abaixo disso, os médicos consideram inadequado.
Um endométrio espesso e saudável é necessário para um ciclo menstrual e uma gravidez saudável. Um óvulo fertilizado precisa que o revestimento do útero (endométrio) tenha uma certa espessura para se implantar e começar a crescer. Então, o que fazer se o endométrio é fino? Existem muitas terapias naturais para ajudar a aumentar a espessura e a saúde do revestimento uterino.

Um revestimento uterino fino é um sinal de que o útero não está funcionando corretamente. Com o tempo isso enfraquece o útero. Existem ervas que têm uma ação direta sobre os músculos uterinos, estimulando suavemente o útero, que ao longo do tempo ajuda a fortalecê-lo.

Quais são as causas de um endométrio fino?

Existem 5 principais causas. São elas:

1. Estrogênio baixo 
Para o endométrio engrossar ele depende de níveis adequados de estrogênio. Na verdade, todo o ciclo menstrual depende de níveis adequados de estrogênio. Mulheres que não menstruam (amenorréia) muitas vezes têm um revestimento uterino fino devido a baixos níveis de estrogênio.

Se você está tentando engravidar, é uma boa idéia testar seus níveis de estradiol e medir a espessura do útero através de uma ultrassonografia transvaginal.

Se for constatado que você tem um revestimento uterino fino, a maioria dos médicos irá receitar medicamentos à base de estrogênio para ver se o endométrio responde bem e engrossa. Se isso não funcionar, então pode ser que o fluxo sanguíneo está comprometido ou os tecidos endometriais estão danificados.

2. Fluxo sanguíneo inadequado
Há uma variedade de razões para que o fluxo de sangue no útero esteja comprometido. Se o útero não está recebendo fluxo sanguíneo adequado, poderá não ser capaz de criar um endométrio espesso o suficiente a cada ciclo. Aqui estão algumas razões de baixo fluxo sanguíneo, que poderá ser responsável por um revestimento uterino fino: estilo de vida sedentário, miomas uterinos, embolização uterina, constrição da arteria uterina, etc.

3. Tecido endometrial pobre (sem saúde)
Danos por infecção, cirurgia ou doença podem causar danos aos tecidos do endométrio. Este dano também pode comprometer o fluxo sanguíneo do endométrio, bem como como o funcionamento do endométrio. Causas: Infecção e doença pélvica inflamatória (DST, infecção bacteriana), curetagem, tecido cicatrizado e/ou com adesões, cirurgias, cesárea, aborto.

4. Uso repetido de Clomid
Clomid é uma medicação usada para estimular a ovulação. É um dos primeiros medicamentos sugeridos pelos médicos para casais que estão na luta para engravidar. Em algumas mulheres, o uso repetido de Clomid mostrou causar um endométrio fino. A função do Clomid é enganar o organismo e forçá-lo a agir como se os níveis de estrogênio fossem baixos, o que estimula a produção de GnRH, que sinaliza para a pituitária aumentar o FSH. O resultado esperado deve ser a ovulação. O Clomid parece ser ótimo para estimular a ovulação, mas e o fato de que ele é anti-estrogênico?

O uso repetido de Clomid, especialmente quando usado por 3 ciclos seguidos, pode bloquear a estimulação do estrogênio, hormônios responsável por engrossar o endométrio. O Clomid contém dois isômeros. Os isômeros são compostos que contêm a mesma fórmula molecular, mas diferentes fórmulas estruturais. Isômeros geralmente têm ações diferentes. Quando uma mulher interrompe o uso de Clomid, um dos isômeros deixa o corpo em uma semana; o outro permanece, agindo como um antiestrogênico por até seis semanas. O uso repetido de Clomid provoca um acúmulo deste isômero resultando em um revestimento uterino fino. Esta ação sobre os níveis de estrogênio também pode impedir a ovulação natural em ciclos futuros, inibindo realmente a concepção. Sugere-se dar ao corpo uma pausa de Clomid por pelo menos 6 semanas para eliminar esse isômero restante do corpo.

Lembre-se que o Clomid poderá ajudá-la a engravidar imediatamente, mas não resolve a raiz do problema de fertilidade. Ele dá um impulso temporário, funciona como um um band-aid, mas o Clomid não pode resolver problemas relacionados à infertilidade.

5. Uso de pílula anticoncepcional
O uso prolongado de contraceptivos orais contendo quantidades mais elevadas de progestina tem sido associado ao desbaste do revestimento uterino e à atrofia uterina. Quanto mais tempo uma mulher usa progestina, aumenta a chance de um endométrio fraco e fino.

Ervas e suplementos para aumentar a espessura do endométrio e fortalecer o útero 
Ao selecionar ervas e suplementos para construir, nutrir e proteger o revestimento uterino, precisamos considerar as diferentes ações que eles têm. Pense em ervas e suplementos que promovem a circulação, suporte adequado de níveis de estrogênio (fitoestrógenos), são ricos em ferro para o sangue, e aqueles que têm uma ação direta sobre o útero. 

Trevo vermelho (partes aéreas) (Trifolium pratense): O trevo vermelho, rico em cálcio e magnésio ajuda a melhorar a função circulatória nos órgãos reprodutivos. É também considerada uma das melhores ervas de purificação do sangue, além de ser rico em vitaminas, minerais e isoflavonas, um tipo de fitoestrógeno que ajuda a proteger o corpo de xeno-hormônios (hormônios estranhos). O Trevo Vermelho ajuda também na função do fígado e do rim para o equilíbrio hormonal e a desintoxicação de poluentes.

Shatavari (Asparagus racemosus): Os principais componentes do Shatavari são as saponinas esteróides, conhecidas por ajudar a regular os níveis de estrogênio. O Shatavari é uma erva adaptógena que ajuda o sistema imune a ter uma resposta  adequada ao estresse. Esta planta é um fitoestrogénio. Fitoestrogénio ajudam a proteger o corpo de xeno-hormônios que causam desequilíbrio hormonal.

Geléia Real: Um estudo feito no Japão e publicado em 2007 mostra que a geléia real tem a propensão de imitar o estrogênio humano, ajudando aqueles que sofrem de baixos níveis de estrogênio. Este estudo também mostrou um potencial para aumento do tamanho das células uterinas nos ratos estudados. Embora haja necessidade de mais estudos para demonstrar todo o potencial do consumo de geléia real na saúde uterina, este é um excelente produto para mulheres com músculos uterinos fracos ou endométrio fino.

Sementes de linho (Linum usitatissimum): As sementes de linho contêm lignanos, que são o segundo grupo mais forte de fitoestrógenos. O linho também é rico em fibras. Estudos têm demonstrado que a combinação dos lignanos e fibras do linho ajudam a remover o excesso de estrogênio do corpo, ao mesmo tempo, protegendo-o de Xenoestrógenos.

Maca peruana (raiz) (Lepidium meyenii): A maca ajuda a controlar o estrogênio no organismo. Níveis adequados de estrogênio são essenciais para a construção do endométrio na preparação para a ovulação e concepção.

Raiz de Yam selvagem (Dioscorea villosa): O inhame selvagem pode auxiliar o organismo na produção equilibrada de estrogênio além de contribuir para a função adequada do útero.

Folha de framboesa (Rubus idaeus): A folha de framboesa trabalha para tonificar os músculos uterinos. Uma das melhores ervas para a saúde uterina, podendo inclusive ser usada alguns meses antes da concepção.

Raiz de Dong Quai (Angelica sinensis): Tonifica e fortalece o útero, regulando os hormônios e melhorando o tempo do ciclo menstrual.

Óleo de prímula (Oenothera biennis): Também conhecido como óleo de onagra, o óleo de prímula é muito conhecido por reduzir os sintomas da TPM. Também é bem famoso entre as tentantes por aumentar o famoso muco cervical. O muco cervical é de extrema importância para sobrevivência e mobilidade dos espermatozóides dentro do útero. A prímula também é indicada para casos de SOP (Síndrome do Ovário Policístico) e endometriose. O óleo de prímula têm um efeito direto sobre as células uterinas, porque ele trabalha com a contração e o relaxamento do tecido do músculo liso. Esta ação é tonificante para os músculos uterinos.

Agripalma (partes aéreas) (Leonurus cardiaca): Também conhecida como cauda-de-leão, foi descobriu-se que essa erva funciona como um suave estimulante para o útero, enquanto também o ajuda a trabalhar de forma eficiente.

Leia o artigo original aqui.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Relato de positivo - Naligia

Olá meus amores, tudo bem?

Hoje quero compartilhar com vocês o relato da Naligia, uma fofa que entrou no grupo e foi absorvendo rapidamente todas as dicas que a gente dava. Em pouquinho tempo ela conseguiu seu positivo! Vejam que lindo relato:

Bom vamos lá, um pouquinho da minha história.

Tenho 31 anos e dois filhos. Um de 14 e outro de 4. Desde que meu filho mais novo parou de mamar no peito não me acertei mais com os anticoncepcionais e mudei de ginecologista várias vezes até que voltei para a minha antiga ginecologista e ela disse que meu organismo não estava mais aceitando os anticoncepcionais. Estava tendo crises muito forte de enxaqueca, então parei e decidimos ter outro bebê.

Demorei nove meses para engravidar mas quando descobri a gravidez, estava com sangramento. Depois de muitas idas e vindas ao hospital e em minha ginecologista e alguns betas, no dia 11 de agosto de 2016 descobri que meu bebê estava na trompa direita. No dia seguinte passei por uma cirurgia aberta onde foi retirado o embrião e minha trompa direita. Foi aí que minha ginecologista descobriu que eu estava com hemorragia interna. Fiquei dois dias e meio no hospital e voltei para casa.

No Facebook comecei a procurar por grupos de gravidez ectópica. Foi em um desses grupos que comecei a fazer o gráfico e com o tempo um anjo chamado Aline Costa Barreto [nota: veja o relato do positivo da Aline aqui] foi quem me ajudou a fazer e a entender o meu gráfico. Um dia ela comentou de um grupo no face, fui procurar e achei o Las Empoderadas. Respondi a provinha para entrar no WhatsApp e entrei no G2: Las Empoderadas (grupo do whats). Foi aí que um mundo novo se abriu. Aprendi muito, desde vitaminas, chás, exames etc e o mais importante: aprendi a me conhecer. Estava com 4 meses e pouco de cirurgia quando entrei no grupo e comecei a ser tentante de verdade com o gráfico e mucos, com dosagem correta de ácido fólico e óleo de primula. Me apaixonei pelo gráfico e como dava exatamente o que ele dizia. No segundo mês no grupo, já havia mandado fazer a duplinha homeopática, e no período fértil usei o shampoo Johnson. Foi nesse ciclo, onde estava completando 6 meses de cirurgia, que vi meu gráfico trifásico. No 13DPO fiz um teste de farmácia e vi meu positivo. Corri para o ginecologista e fiz um beta que confirmou.

Então foi isso. Hoje estou com seis semanas, já fiz uma ultra onde vi o saco gestacional no lugar certinho. Agora é se cuidar e agradecer muito a Deus por essa bênção.

Obrigada às Adms do grupo por toda a ajuda e paciência que vocês têm com todas, principalmente a Anne que criou o blog e o grupo e que sempre está pesquisando e correndo atrás para poder ajudar a todas. À Aline também, meu muito obrigada, porque foi através dela que aprendi um pouco sobre o gráfico e que conheci vocês que são anjos na vida de muitas mulheres assim como eu. Continuem com esse trabalho lindo de vcs obrigada obrigada ❤ Por onde eu for vou levar vocês em meu coração porque um pedaço desse sonho realizado é de vcs também. ❤❤

Empoderem-se, mulheres! Tomem as rédeas da própria fertilidade!

Parabéns pelo lindo positivo, Nali. Amamos acompanhar teu processo de empoderamento! 💖

sábado, 4 de março de 2017

Grupo no Facebook e WhatsApp sobre métodos naturais de contracepção - planejamento familiar

Olá meninas, tudo bem?

Esse post não é voltado exatamente para tentantes, pelo menos não enquanto são tentantes. =)

Participo de muitos grupos no Facebook, mas sempre senti necessidade de um grupo mais sensível à questão de contracepção não-hormonal, que apresentasse métodos naturais de contracepção.

Para vocês, tentantes, que depois de seus bebezinhos vão querer um método natural de contracepção, entrem no grupo. Mais para frente, criaremos um grupo no WhatsApp.

Para vocês, mulheres, que já são mães, ou ainda não são, ou até mesmo aquelas que optaram por não ter filhos, participem do nosso grupo.