sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Minha suplementação na gravidez - lugol, vitamina D3, cloreto de magnésio, entre outros

Olá, minhas queridas.

Várias gestantes tem me perguntado a respeito da suplementação na gestação, então vou passar para vocês o que eu estou tomando. Já gostaria de deixar bem claro que essa suplementação é para o meu caso, baseado nos meus exames, prescritas pelo meu médico nutrólogo e ortomolecular.


Minha suplementação até a 20ª semana de gravidez:
  • Vitamina D3 + Vitamina K2: 10.000UI de vitamina D3 + 100mcg de vitamina K2, em cápsulas, manipuladas juntas (já estou tomando há 1 ano). 
    • Veja AQUI porque eu tomo essa dosagem.
    • Clique aqui para ver onde comprar.
  • DHA: 500mg da Vitafor. Embora na embalagem venha escrito 1g por cápsula, ao verificar atrás da embalagem as informações nutricionais, você verá que cada cápsula possui 500mg de DHA e 100mg de EPA.
    • Veja AQUI os benefícios do DHA.
    • Clique aqui para ver onde comprar.
  • Lugol: 2 gotas de lugol 5% (já estou tomando há quase 2 anos). 
    • Veja AQUI os benefícios do lugol.
    • Clique aqui para ver onde comprar.
  • Selênio: 2-3 castanhas do Pará por dia.
  • Cloreto de magnésio: 2x por dia de 70ml.
  • Vitamina C: 500mg da Synth, produto em pó, 2-3x por dia (uso a pontinha de uma colher de café). Tomo depois das refeições pra aumentar a absorção de ferro.
  • Zinco: 30mg, l-optizinc da NOW Foods.
  • Água de côco e óleo de côco.

Estou com anemia. E agora?

Dia 24/04, com 6s4d (6 semanas + 4 dias) de gestação, fiz alguns exames de sangue. Quando o resultado saiu, a médica me chamou, para alertar para uma possível anemia. Embora estivesse dentro da faixa de referência, minha hemoglobina deu 12,5 g/dL e as plaquetas deram 297.000 /mm³. Levei meus exames para um nutrólogo, que achou tudo normal e não quis passar nenhuma suplementação. Mas pra ser sincera, fiquei com uma pulga atrás da orelha. Esperei um tempo pra fazer novos exames.

Dia 17/07, com 18s4d realizei novos exames. Infelizmente a hemoglobina e as plaquetas tinham caído ainda mais! A hemoglobina deu 11g/dL e as plaquetas deram 243.000 /mm³. Além disso, dosei a vitamina B12, que deu extremamente baixa, 228 pg/mL (deve dar acima de 800 pg/mL segundo os nutrólogos e ortomoleculares) e a vitamina D3, mesmo suplementando há mais de 2 anos, deu 57,8 ng/mL (para gestantes deve estar acima de 70 ng/mL, pois dessa forma funciona como um potente anti-viral. Alguns médicos pedem valores acima de 80 ng/mL). Então resolvi falar com um outro nutrólogo e ortomolecular, com muito mais experiência, colega do Dr Lair Ribeiro. Ele analisou meus exames e pediu mais dois: ferritina e homocisteína. Como a minha vitamina B12 deu muito baixa, talvez eu estivesse tendo problemas na metilação. Esse outro médico me explicou que sem a devida metilação, não há plasticidade neuronal (formação de sinapses nervosas - inteligência). A falta destas causam para o feto lesões graves, como abortos, danos ao sistema nervoso central, entre outros. Os exames ficaram prontos, e embora a ferritina estivesse baixa, 50 ng/mL (ideal entre 70-90 ng/mL), a homocisteína estava boa (5,33 micromol/L). Dessa forma, ele me passou a seguinte suplementação:
  • Fórmula A:
    • Metilcobalamina 500 mcg;
    • Metilfolato 500 mcg.
    • Gotas, sublingual. 30 ml.
  • Fórmula B: 
    • Ferro quelado (com glicina) 30 mg;
    • Selênio metionina 100 mcg;
    • Vitamina B6 50 mg.
    • 120 caps.
Além dessas duas fórmulas, estou tomando também 4.000UI de vitamina D3 em gotas, sublingual, para somar aos 10.000UI que tem na cápsula que já tomo há mais de ano. A vitamina em gotas, sublingual, é mais eficiente em aumentar com rapidez os níveis séricos no sangue.

Minha suplementação a partir da 20ª semana de gravidez:
  • Vitamina D3 + Vitamina K2: continua igual.
  • Vitamina D3 sublingual: 4.000UI, para somar aos 10.000UI que tem na cápsula acima.
  • DHA: continua igual.
  • Lugol: continua igual.
  • Selênio: continuo comendo as castanhas, mas passei a suplementar com 100 mcg de selênio metionina.
  • Cloreto de magnésio: continua igual.
  • Vitamina C: continua igual.
  • Água de côco e óleo de côco: continua igual.
  • Fórmula A: metilcobalamina (vitamina B12) 500 mcg + metilfolato (ácido fólico natural) 500 mcg, em gotas, sublingual, devido à anemia e deficiência dessas vitaminas. Essas são as formas bioativas da vitamina B12 e do ácido fólico, naturais e muito mais saudáveis. Aqui eu falo sobre o perigo de se tomar o ácido fólico sintético, principalmente em altas doses.
  • Vitamina B: ferro quelado (com glicina) 30 mg + selênio metionina 100 mcg + vitamina B6 50 mg, em cápsulas, para ajudar a melhorar na anemia ferropriva (por deficiência de ferro). As vitaminas B6, B9 (ácido fólico) e B12 são essenciais para aumentar a ferritina (eu estava deficiente por conta da anemia).
Como intruzir a suplementação nas refeições:
  • Ao acordar: 70ml de Cloreto de magnésio PA.
  • Café da manhã (sem cafeína):
    • 1 cápsula de Ferro quelado (com glicina) 30mg + Selênio metionina 100mcg + Vitamina B6 50mg;
    • 500 mg de Vitamina C em pó. A vitamina C aumenta a absorção de Ferro e Selênio.
  • Almoço:
    • 1 cápsula de Vitamina D3 10.000UI + Vitamina K2 100mcg;
    • 2 gotas de Metilcobalamina 500mcg + Metilfolato 500mcg (sublingual);
    • 2 gotas de Vitamina D3 4.000UI (sublingual);
    • 1 cápsula de Mega DHA 500mg;
    • 500 mg de Vitamina C em pó.
  • 3h após o almoço: Lugol 5%, 2 gotas.
  • Jantar:
    • 70ml de Cloreto de magnésio PA;
    • 500 mg de Vitamina C em pó.

Dieta Low Carb

Há muito tempo eu faço a dieta Low Carb. Para quem não sabe o que é, segue uma breve explicação:
A dieta Low Carb é bastante simples: a gente come uma menor quantidade de carboidratos e aumenta a ingestão de proteínas e gorduras boas. O importante aqui é reduzir o açúcar, os doces e o amido, e passar a comer “comida de verdade” ao invés de alimentos ricos em calorias vazias e pobres em nutrientes.
Simplificando, é assim: quando a gente ingere uma quantidade menor de carboidratos, os níveis de açúcar no sangue estabilizam e os níveis de insulina são reduzidos. Isso aumenta a saciedade, aumenta a queima de gordura e facilita a perda de peso. E sim, isso é comprovado por diversos estudos científicos
Eu costumo dizer que Low Carb não é (apenas) uma dieta. Low Carb é um estilo de vida! Low Carb é uma mudança permanente na alimentação. Porque não é apenas um questão de emagrecer, é sobre ter mais saúde. É sobre fazer escolhas alimentares mais conscientes e equilibradas. É pesquisar muuuuuito sobre nutrição, ler artigos científicos e ir contra a maioria que diz que você tem que comer de 3 em 3 horas. Na low carb você come quando tem fome!

Quem faz a Low Carb sabe que tem 3 níveis:

- Low carb restrita (cetogênica): menos de 20 gramas de carboidratos ao dia;
- Low carb moderada: 20-50 gramas de carboidratos ao dia;
- Low carb liberal/generosa: 50-100 gramas de carboidratos ao dia.

Antes de engravidar, eu procurava me manter entre a restrita (cetogênica) e a moderada. Após a gravidez, com o devido apoio e incentivo do meu nutrólogo, passei a fazer a liberal/generosa. Aumentei a ingestão de raízes (batata doce, cenoura, inhame, mandioca, cará) e vegetais. Não me privo de carboidratos bons e complexos, também conhecido como comida de verdade! rsrs

Mais informações

Abaixo vou listar alguns vídeos, artigos e mais informações adicionais para vocês.

Benefícios do cloreto de magnésio na gravidez:
  • Intervém na formação dos tecidos do bebê.
  • Previne as contrações uterinas antes da semana 35.
  • Brinda a sensação de ter mais energia e mais ânimo, assim como proporciona mais calma.
  • Ajuda na formação de ossos, dentes e unhas.
  • Mantém equilibrada a concentração de glicose no sangue.
  • Melhora a motilidade intestinal.
  • Previne a pré-eclâmpsia e eclâmpsia (duas complicações provocadas pela hipertensão durante a gravidez).
Importância da vitamina D3 na gravidez, segundo o Dr Cícero Coimbra:


Importância do lugol na gravidez segundo o Dr José Roberto Kater:



Suplementação importante na gravidez segundo o Dr Lair Ribeiro:


Suplementação importante na gravidez segundo o Dr J Bussade:


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Estou grávida - o bebê que veio sem projeto

Olá, minhas queridas.

Eu demorei pra fazer esse post... Alguns meses... E sim, o título está certo: eu estou grávida.


Por quê este bebê veio sem projeto? Afinal a descrição do blog é (era): 
O Projetando um Bebê é blog que relata a experiência de uma arquiteta e de um engenheiro em tentar engravidar.

Enquanto não engravidamos, vou compartilhando minhas pesquisas com vocês.
Pois é, não chegamos a tentar engravidar. Eu nunca fui tentante. A cada ano o nosso plano de ter um filho era adiado para o próximo ano. Parei a pílula em agosto/2014, porque pretendíamos começar a tentar em maio/2015. Seriam 9 meses de empoderamento, para meu ciclo se regularizar e eu estudar sobre minha fertilidade. Que romântico, né? Durante esse período eu mediria minha TB (temperatura basal), faria testes de ovulação, alguns exames, tomaria ácido fólico, enfim, saberia tudo sobre meu ciclo e me prepararia para uma gravidez. Chegou maio/2015 e estávamos longe de estar preparados para ter um filho. Meu marido foi demitido, eu terminei a faculdade, não consegui emprego e ninguém comprava nosso apartamento... tivemos que voltar para a minha cidade natal (saímos do ES e viemos pra SP), onde iríamos arriscar um novo projeto (que aliás, não deu certo). Então pensei... "bom, de 2016 não passa. Daqui 1 ano, em maio/2016, certamente vamos tentar um bebê." Pois é. Mas o ano de 2016 foi conturbado. Montei um loja de produtos de fertilidade, me envolvi muito com tentantes e o desejo de ter um bebê... ao invés de aflorar, começou a murchar. Embora eu me apaixonasse cada dia mais pela área da saúde, principalmente ao estudar o impacto da nutrição na fertilidade da mulher, o desejo meu, de ser mãe, foi sendo engavetado aos poucos. A situação política/econômica/social do país também não ajudava em nada. Mas o que mais me travou... foi perceber aos poucos como a maternidade era romantizada (pela mídia, pela sociedade). Descobri aos poucos uma maternidade pouco revelada. Era uma maternidade real, onde havia dor, choro e frustrações. E eu não estava preparada para essa maternidade drástica, crua, cinza.

Cheguei a comentar algumas vezes com o marido sobre a possibilidade de não ter filhos. Não era algo que ele estava de acordo, e pra ser sincera, eu mesmo tinha medo de dizer essas palavras. Mas me perguntava diariamente: será que é pra mim?

Embora me questionasse isso diariamente, não voltei a tomar a pílula anticoncepcional. É um veneno que eu nunca mais vou tomar, e vou fazer o possível para alertar todas as mulheres sobre isso. Fazendo o método de Billings combinado ao método sintotermal eu sempre sabia quando estava ovulando e poderia me proteger de forma adequada.

Começou o ciclo de março/2017. Mais um ciclo, nada de diferente, apenas uma suplementação nova: óleo de prímula. Meu 31º ciclo após a pílula. 31 ciclos medindo a TB (temperatura basal), analisando muco e anotando tudo no FF (aplicativo Fertility Friend). A prímula era mais uma tentativa para controlar minha acne hormonal. Comecei com 2 cápsulas de 500mg e no 13DC tive muito muco eggwhite. Não é muito meu padrão ter muco eggwhite, muito menos tão cedo assim no ciclo. Afinal, uma coisa que "lutava" desde que comecei o método sintotermal era ovular um pouco mais cedo (sempre tive ovulação tardia) e aumentar o tamanho da fase lútea. Falei sobre isso no post do Vitex e continuei no post dos outros tratamentos (aliás, nesses dois posts eu resumo toda a minha luta contra a acne). E foi justamente no 13DC que eu ovulei. E nesse 31º ciclo, eu engravidei. O óleo de prímula adiantou minha ovulação e várias outras meninas do grupo notaram isso.

Nesse ciclo, 2 dias após a ovulação, fui em um médico nutrólogo/ortomolecular e discutimos a possibilidade de eu colocar DIU. Hahaha. Mal sabia eu que já estava grávida. Nunca gostei da expressão "engravidar por acidente", mas foi justamente o que aconteceu comigo. Logo na fase lútea tive uma fortíssima infecção urinária que só foi piorando. Por conta da infecção, tive que tomar antibiótico e tive todas as reações possíveis que a bula citava. Também passei uns 10 dias com febre intensa, dores por todo o corpo e muito muito mal. A febre não me deixava raciocinar direito. Eu apenas sobrevivi a esses dias. Mas antes de tomar o antibiótico, resolvi fazer um teste de gravidez no 14DPO. Minha fase lútea dura 11-12 dias. No 9DPO eu tive um pequeno sangramento, saiu só no papel. No 10DPO tive novamente, de manhã. A minha menstruação costuma chegar de vez, não costumo ter spotting. Então, na minha inocência, o sangramento era por conta da infecção. Eu tive TODOS os sintomas de TPM que tenho todos os meses. Inclusive cólica! Tinha certeza que a menstruação estava chegando.

No 13DPO à noite, comentei com meu marido que faria um teste no dia seguinte, com a primeira urina do dia, caso a menstruação não descesse.

Fiz dois testes de gravidez na manhã do 14DPO (dia 04/04/17), às 7h. O primeiro foi um teste de tiras, daqueles do Ebay, sabem? Que vem junto com os testes de ovulação? Então, aqueles testes possuem uma alegada* sensibilidade de 10mUI/ml. Fiz e depois de 1 min apareceu uma linha bem clarinha. Achei que tava ficando doida (por causa da febre), pisquei várias vezes e acendi a luz. Sem dúvida tinha uma linha ali. Corri acordar meu marido... "amor, amor". Ele acordou assustado, só olhou pra mim, e pela minha expressão adivinhou "o teste deu positivo", disse ele. Fiz que sim com a cabeça. Ele me disse então: "faça o outro!". Por sorte eu tinha um Clearblue digital (de semanas) guardado, estoque que sobrou de quando tinha a loja, e fiz ele com o coração na mão. Como coletei a urina em um copo plástico, não joguei fora depois de fazer o teste em tiras e usei a mesma urina pra fazer o Clearblue. Deixei 20 segundos na urina, como manda a bula, e coloquei ele na horizontal. E esperei, sem olhar pra ele. Fiquei olhando pra parede, pensando se o teste em tiras poderia estar errado, mas no fundinho sabia que não estava. Quando peguei o Clearblue em cima da bancada (acho que não deu nem 1 minutos), o resultado gritava: Grávida 2-3. Dei um grito do banheiro e corri levar pro meu marido. Ele sentou na cama e pegou o teste. Coitado. Ficou olhando em choque. Fomos pra cozinha tomar café e ficamos olhando um para o outro, sem saber o que falar. Mandei a foto abaixo pras administradoras do nosso grupo de tentantes do WhatsApp, só mandei a foto e falei: "estou indo pro laboratório". Elas ficaram quase doidas, porque não escrevi mais nada e elas, todas tentantes, sabiam que eu não era tentante. Depois do café, saímos em busca de um laboratório que fizesse o Beta HCG quantitativo. Depois de muito pesquisar, encontrei um laboratório que entregava o resultado no mesmo dia. Pedi urgência, pois precisava tomar o antibiótico. Às 15h, saiu o resultado. O Beta HCG deu 352,33 mIU/ml.

* Na minha opinião, esses testes devem possuir uma sensibilidade real de 40mUI/ml. O da Clearblue, segundo a bula, possui 25mUI/ml, mas acredito que a sensibilidade real seja de 10mUI/ml. Na minha opinião, a Clearblue é a melhor marca de teste de gravidez e ovulação.

Testes de gravidez feitos no 14DPO. Contrastei a imagem para ser possível visualizar a linha do teste de tiras.
Nesse mesmo dia contei pra minha mãe. Fomos na casa dela e falei: "Mãe, aconteceu uma coisa." E ela na hora: "Você tá grávida!". Gente, que instinto! Mesmo eu dizendo há meses que pensava em não ter filhos, quando eu disse essas palavras, ela adivinhou na hora. Ela ficou extremamente feliz. Pedi segredo e disse que contaríamos para a família só depois da 12ª semana. Só ela e meu pai sabiam e guardaram muito bem nosso segredo. Minha gratidão à família maravilhosa que eu tenho, que sabe respeitar meus desejos e sentimentos.

Dois dias depois repeti o Beta HCG e deu 778,86 mIU/ml. Estava dobrando a cada 48h, e segundo consultei em alguns sites, pelo valor, havia uma grande possibilidade de serem gêmeos!

Valores de Beta HCG. Favor não copiar.
Não fiz uma ultra em seguida. A verdade é que todos os centros de radiologia da cidade estavam lotados pelos próximos dois meses, então desisti. A primeira ultra foi a de Translucência Nucal, com 12 semanas. Foi uma ultra assustadora pra mim, que não esperava ver o bebê tão perfeitinho e serelepe. Eu não me sentia grávida, não tinha nenhum sintoma e tinha muita dificuldade em aceitar a minha nova condição. A verdade é que ninguém te conta sobre os sentimentos e emoções no início da gravidez. Conversei com diversas meninas grávidas, que foram tentantes por muito tempo, e a maioria relatou sentimentos super conflitantes no início da gravidez, seguidos por um sentimento de culpa. Aliás, acho que culpa é uma coisa que te acompanha desde o momento que você pega o teste positivo. No meu caso foi por não ser planejado e não estar tomando ácido fólico.

Mas passou a fase conturbada e aqui estamos nós, no auge das nossas 23 semanas de gestação. Já sabemos o sexo, é um menino. Acredito que já temos o nome (ô tarefa difícil que é escolher nomes!), mas quero esperar mais um tempo para definir.

Todo mundo pergunta sobre sintomas, né? Mas vou dizer o que nós sempre repetimos no grupo do WhatsApp: qualquer sintoma que você sinta na fase lútea é resultado da progesterona, esteja você grávida ou não. Anyway, sobre os sintomas: não tive nenhum que fosse diferente da TPM. Em toda TPM eu sentia dor nos seios, leve fraqueza e um pouco de tontura (isso desde que tomava a pílula). Eu só fiz o teste mesmo por desencargo de consciência, pra tomar o antibiótico. Porque tinha certeza que não estava grávida. Aliás, só depois de algum tempo que fui lembrar do pequeno sangramento que tive no 9DPO e 10DPO. Eu tive o raro (mas tão esperado pelas tentantes) sangramento de nidação.

Enfim, isso não é um relato de positivo. Não é uma história bonitinha. Não foi planejado. Relutei muito para contar isso aqui no blog. Tive muito receio (ainda tenho) de machucar os sentimentos de quem tenta há tanto tempo. Meses, anos... eu acompanho a luta diária dessas mulheres, e sei como é difícil para elas quando a colega engravida "sem querer". Eu tive vergonha, mas se tem uma coisa que aprendi, é: a hora é de Deus. Quando Ele quer, o universo conspira a favor. Compete a nós aceitar isso.

Obrigada pelo carinho de todas vocês, desculpem-me a demora em postar. Mas eu precisava digerir a informação e entender tudo o que estava acontecendo. Pretendo postar um novo post sobre suplementação na gravidez. Aguardem!

Aqueeeeeele abraço!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Perguntas e respostas sobre fertilidade - Tudo o que você queria saber mas nunca teve coragem de perguntar

Alô, turminha animada.

Um post bem bacana pra vocês, logo na segunda-feira!

Esse é um post com perguntas comuns que recebemos diariamente nos grupos de tentantes do WhatsApp. Pra facilitar, iremos responder todas num único post. Fiquem à vontade para contribuir com as perguntas, não tenha vergonha de perguntar, se você se calar, nunca saberá a resposta! Se estiver com vergonha, comente de forma anônima neste post. =)

A maioria das perguntas vão ter a palavra "normal", porque é assim que geralmente são feitas. Tendemos a achar que algo de anormal está acontecendo conosco quando não conseguimos nos inserir em determinados padrões, e isso acontece muito com as tentantes, principalmente quando comparam seus sintomas e seus gráficos com os de outras mulheres.

Vamos às perguntas!

1. É normal minha temperatura oscilar [na fase folicular, na fase lútea, durante todo o ciclo]?
É perfeitamente normal a oscilação de temperaturas, nosso corpo não é uma máquina que mantém sempre a mesma temperatura. Sofremos interferência dos hormônios, do ambiente e até mesmo do clima. Porém, fique atenta aos seguintes sinais:

  • Ciclos muito extensos (mais de 40 dias);
  • Ciclos anovulatórios;
  • Diferenças bruscas nas TBs entre um dia e outro;
  • Temperatura não atinge mais do 36,6ºC.
Esses sinais podem indicar uma disfunção na tireóide. Se você observar pelo menos 1 desses sinais por mais de 1 ciclo, recomendamos procurar um médico (eu indico sempre os ortomoleculares), e realizar exames. Exames indicados: TSH, T3 livre, T4 livre, Anti-TPO, Anti-TG. É importante também dosar a ferritina, pois ela desempenha papel importante no bom funcionamento da tireóide.

Veja um exemplo de gráfico com 3 dessas condições: 
A usuária desse gráfico relatou também ser portadora de SOP. A quantidade de testes de ovulação positivos, também é um forte indicativo de SOP. Nas portadoras de SOP, geralmente há uma produção demasiada do Hormônio luteinizante (LH, detectado pelos testes de ovulação) em proporção superior à do Hormônio Folículo Estimulante (FSH).
2. Quais são as principais regras para a aferição da temperatura basal?

São 5: medir pela manhã; dormir no mínimo 4h de sono profundo antes de medir; medir todos os dias no mesmo horário (uma diferença de meia hora pra mais ou pra menos não parece interferir de forma significativa); não falar e nem se movimentar antes de realizar a medição; usar um termômetro digital. A sexta regra, embora não seja obrigatória, recomendamos fortemente: medir via vaginal.

3. Qual é o melhor horário para medir a temperatura basal?
A principal regra sempre deve ser mantida: mínimo de 4h de sono antes de medir. Porém, não recomendamos medir após às 6:30h ou 7:00h da manhã, principalmente no verão. Se o teu quarto recebe o sol da manhã (leste), e você mede a temperatura às 8:00h, ela tende a dar um valor maior. Razões para isso: o ambiente tende a ficar mais quente (por conta da parece aquecida pelo sol da manhã) e o próprio sono tende a ser mais leve. Provavelmente não haverá diferença se você dormir todos os dias com o ar condicionado na mesma temperatura. Dessa forma, recomendamos que a medicação da temperatura ocorra entre às 4:00h e 6:30h da manhã.

4. A TB deve abaixar sempre que a menstruação descer?
Não necessariamente. Às vezes ela abaixa no dia seguinte. Às vezes ela vem abaixando nos dias anteriores. É perfeitamente normal a menstruação descer com uma temperatura de 36,8ºC. No entanto, uma queda brusca no final da fase lútea, é um indicador de que ela pode estar a caminho.

5. É normal a TB se repetir por vários dias seguidos?
É completamente normal, não há nada para se preocupar e não tem nenhuma relação de temperaturas estáveis com gráficos que resultaram em gravidez ou não.

Exemplo de gráfico, com temperaturas estáveis, que resultou numa gravidez.
6. É normal ter vários dias de muco eggwhite/watery? É normal ter apenas um dia de muco eggwhite/watery?
É perfeitamente normal as duas situações. Tem muco, a regra é simples: se joooooga no namoro!

7. A menstruação indica que houve ovulação?
Não necessariamente, embora seja comum acreditar que sim. A menstruação pode descer normalmente e não ter havido ovulação. São os chamados ciclos anovulatórios, e podem acontecer com qualquer mulher. É comum até 2 ciclos anovulatórios por ano.

8. A ausência da menstruação indica um ciclo anovulatório?
Nós apenas podemos dizer que um ciclo foi anovulatório quando descer a menstruação. Enquanto a menstruação não descer, há possibilidade de ovular. Nesse caso a ovulação será tardia, e poderá acontecer, por exemplo, no 20DC, no 35DC ou no 58DC.

9. É possível engravidar sem menstruar?
Sim. Isso é comum em mulheres que tem ciclos muitos longos ou SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos). Em algum momento do ciclo a mulher acaba ovulando (pode ser no 236º dia do ciclo), tem relações sexuais desprotegida nesse período, e acaba engravidando.

10. Posso tomar vitex com maca peruana? Posso tomar a duplinha com o vitex? Posso tomar o tribullus com a fórmula Sophia? Veja nossas indicações em relação aos fitoterápicos e vitaminas:

  • Vitex com maca peruana/dupla homeopática/tribullus: escolha apenas um. Todos esses fitoterápicos possuem ação bastante forte no organismo e trabalham melhor sem a interferência do outro.
  • Vitex com clomid/indux/antibiótico/etc: não combine Vitex com nenhuma outra medicação, principalmente as de indução hormonal. Isso pode resultar em uma grave condição chamada síndrome de hiper-estimulação ovariana. Os ovários podem ir à falência.
  • Óleo de prímula com óleo de copaíba: escolha apenas um. Se a prímula não funcionou para você, ou secou o pouco muco que você tinha, tente usar o óleo de copaíba no próximo ciclo.
  • Vitex/dupla homeopática/maca peruana/óleo de prímula/antibiótico/indutor com fórmula Sophia: A fórmula Sophia, ou qualquer outra vitamina e mineral, podem ser tomados normalmente com qualquer fitoterápico ou medicamento.

11. Estou sentindo dores nos seios, "pé da barriga", tonturas, enjôos... pode ser gravidez?
Se você está sentindo esses sintomas, provavelmente você está na fase lútea ou está com a menstruação atrasada. Nós sempre dizemos nos grupos: não se apegue a sintomas. Esses "sintomas" nada mais são que o efeito da progesterona no organismo. A progesterona se eleva após a ovulação, estando a mulher grávida ou não. Esses sintomas também são bem típicos da TPM, e um indicativo de que a menstruação possa estar chegando.

12. Pode aparecer muco creamy antes/depois da ovulação/menstruação?
É perfeitamente normal ter muco creamy em várias fases do ciclo menstrual. No entanto, ele é mais comum após a ovulação, na fase lútea, quando há um aumento da progesterona. Ele pode aparecer para todas as mulheres e não tem nenhuma relação com gravidez. Você pode ter esse muco e não estar grávida como pode não ter nenhum muco e estar grávida.

13. Qual a diferença entre muco creamy e corrimento vaginal? 

  • Muco cervical (secreção natural):
    • É doença? Não, toda mulher tem secreções normais que deixam a vagina naturalmente úmida.
    • Precisa de tratamento? Não.
    • Existe uma época que pode ser mais intensa? Sim. No meio do ciclo menstrual, um pouco antes e logo após a menstruação.
    • Coça? Não.
    • Arde? Não.
    • Dói durante o sexo? Não.
    • O cheiro é muito forte? Não. Toda secreção tem um cheiro natural, que varia de mulher para mulher, mas não chega a incomodar.
    • Qual é a aparência? Branca ou transparente, fluida ou similar à clara de ovo crua.
  • Corrimento vaginal:
    • É doença? Não. Mas é um indicador de doenças que podem ser sexualmente transmissíveis (ou não), como a candidíase.
    • Precisa de tratamento? Sim, com medicamentos. O homem com quem você se relaciona precisa ser medicado também.
    • Existe uma época que pode ser mais intensa? O seu organismo manifesta os sintomas de alguma doença com o corrimento.
    • Coça? Sim.
    • Arde? Sim
    • Dói durante o sexo? Sim.
    • O cheiro é muito forte? Sim, e chega a incomodar.
    • Qual é a aparência? Branca, amarela ou esverdeada.

14. Se eu namorar no dia da ovulação terei mais chances de engravidar?
Não. As pesquisas mostram que os melhores dias para ter relações sexuais que resultem numa gravidez são os 3 dias anteriores ao Peak Day (veja a próxima pergunta sobre o peak day).

Essa tabela abaixo mostra a probabilidade de conceber a cada dia:

15. O que é o Peak Day?
O Peak Day, traduzido como Dia do Pico, também chamado de Dia do Ápice (método de Billings) é o dia mais fértil do ciclo de uma mulher. O Peak Day é o último dia em que ela tem uma sensação vaginal lubrificante ou produz fluido cervical fértil. Ou seja, é o último dia que a mulher tem um muco cervical fértil antes de ele regredir para um muco infértil (normalmente dry-seco ou creamy-creme).

É chamado de "Dia do Pico" porque denota seu dia máximo de fertilidade. Geralmente ocorre dentro de um ou dois dias antes da ovulação. Dessa forma é importante ressaltar: o Peak Day não é necessariamente o dia da ovulação. É o dia em que a relação sexual tem maiores chances de resultar em uma gravidez. O Peak Day pode acontecer tanto dois dias antes da ovulação como dois dias após a ovulação. Às vezes ele pode coincidir com o dia da ovulação.

Veja a tabela abaixo que mostra as probabilidades de se conceber em relação ao peak day e em relação ao shift da temperatura basal. Caso não saiba o que é o Método da Temperatura Basal (ou Método Sintotermal), clique aqui.

Você poderá usar a tabela da pergunta anterior para ajudá-la a identificar os melhores dias para ter relações sexuais.

16. Sexo oral durante o período fértil atrapalha de alguma forma para engravidar?
Alguns estudos mostram que grandes quantidades de saliva podem prejudicar a motilidade do esperma em um casal com dificuldades de engravidar. Isso pode ser verdade para um homem que já tem uma diminuição da contagem de esperma. Mas na maioria dos casos, se o homem tem uma contagem normal de esperma e motilidade, não deve atrapalhar.

Se você tem tentado engravidar por vários meses sem sucesso, tente evitar o sexo oral para ver se isso ajuda você a conceber.

17. Lubrificante comum atrapalha para engravidar?
Alguns lubrificantes afetam a capacidade do esperma para alcançar o muco cervical e o óvulo. Isso pode prevenir a gravidez. Se você faz questão de usar um lubrificante, recomendamos os lubrificantes amigáveis, que nutrem o esperma e melhoram sua motilidade, como o Pre-Seed e o Conceive Plus.

18. É verdade que ficar com as pernas para cima, após a relação sexual, ajuda a engravidar?
Não há evidências de que ficar de 20-30min com os quadris levantados ajudem a engravidar. As células de esperma atingem as trompas de Falópio em poucos minutos após a ejaculação. E tenha em mente, uma única ejaculação pode conter até centenas de milhões de células de espermatozóide. Mesmo que um pouco escape quando uma mulher se levanta, isso ainda deixa milhões de células no corpo. Porém, usamos uma regrinha básica: se não ajuda, ao menos não atrapalha. Como tentante gosta de segurança, não custa nada, né?

18. Sentir dores nos ovários, no período fértil, é um indicativo de ovulação?
Não necessariamente, embora esse seja considerado um sinal secundário de fertilidade (os sinais primários são os mais confiáveis). A chamada "dor de ovulação" pode acontecer antes, durante ou depois da ovulação. Pode também ser facilmente confundida com gases. E podem indicar também a presença de ovários policísticos (grande quantidade de cistos/folículos nos ovários). No entanto, se você sente essa dor todos os ciclos, no período fértil, ela poderá ajudá-la a identificar a ovulação.

19. Qual a espessura ideal do endométrio para engravidar?
É recomendada uma espessura acima de 7mm, porém ideal que esteja acima de 8mm.

[POST EM CONSTRUÇÃO]
Façam suas perguntas nos comentários! =)

domingo, 13 de agosto de 2017

Relato de positivo - Marina

Olá, leitoras!

Um relato cheio de informação legal pra vocês, principalmente pra quem tem ciclo curto e fase lútea curta (o que não é bom!). A Marina foi atrás de informação e tá aí com seu lindo positivo.


Segue meu relato!

Tenho 34 anos e meu marido vai fazer 45 em breve. Em novembro, resolvemos que íamos tentar engravidar. Então, marquei consulta na GO e ela pediu uma série de exames. Os resultados saíram no início de dezembro, tudo ok, então já parei a pílula e marquei nova consulta, só para a GO dar uma olhada nos resultados.

Sobre a pílula, tomei durante 15 anos, com algumas pausas ocasionais, de não mais do que três meses.

Felizmente, meus ciclos retomaram quase que normalmente assim que parei. Digo quase, pois a M veio todos os meses, mas os ciclos eram super curtos, em torno de 24 dias, variando um dia a mais ou um dia a menos. Além disso, o fluxo menstrual era de pouquíssima intensidade e escuro. Só tinha cor de sangue na hora que vinha e depois já escurecia. Durava cerca de 5 dias. O que mais me preocupava era a ausência de muco, pois das outras vezes que parei o AC tinha muco e sentia até dor de ovulação. Até aí eu usava um dos apps não recomendados para controlar meu ciclo.

Então, em março, resolvi marcar uma nova consulta, pois achei que poderia não estar ovulando. A médica pediu um exame de progesterona, pois estava supostamente na fase lútea do ciclo. Fiz o exame de sangue e segundo ela estava tudo ok e era uma questão de sorte engravidar.

Como não confio na sorte, fui procurar no Facebook algum grupo de tentantes e achei um onde as meninas mediam a TB. Achei aquilo muito louco, ainda mais porque elas compartilhavam seus gráficos. E achei elas tão inteligentes, pois sabiam interpretar os gráficos! Foi aí que descobri também o FF e resolvi comprar um termômetro e começar a medir minhas temperaturas também. Também descobri os TOs e comprei uns pelo Mercado Livre.

Expliquei pro marido como ia funcionar, achei que ele ia me achar louca, mas ele super apoiou e até me ajudava a lembrar de medir. Fiquei tão feliz ao concluir meu primeiro gráfico e ver que tinha o ovulado! (confirmado pelas temperaturas e TO). Mas aí veio o balde de água fria, pois as meninas acharam a minha fase lútea curta e me mandaram estudar sobre insuficiência lútea.

Devorei tudo que encontrei no Google, em português, inglês, espanhol e até italiano (só entendo inglês, nas outras línguas o Google tradutor me ajudou). Foi aí que descobri o vitex e comecei a tomar conforme explicado no blog da Anne (naquele momento, estava com a mente meio fechada, então não parei para olhar o resto das informações no blog e ainda não tinha descoberto o grupo do whats.

Comecei a tomar o vitex durante um ciclo que já tinha começado, mas não resolveu. Tive a mesma fase lútea de 9 dias. Voltei para o Google em busca de mais informações e redescobri o blog da Anne. Li sobre  os suplementos e resolvi comprar vitamina B6 e magnésio e já comecei a tomar. Comecei a tomar também maca peruana, pois a libido andava meio baixa. Não estava conseguindo acompanhar o ritmo do marido.

Acho que foi por abril que comecei a usar Pre-Seed para suprir a falta de muco egg. Usava só nos dias férteis, 2ml, para economizar, pois tinha sido muito caro.

Descobri também o seed cycling. Tem toda uma filosofia de fases da lua envolvida. Mas consiste, basicamente, em ingerir diariamente determinadas sementes conforme a fase do ciclo em que a mulher se encontra. Na fase folicular, uma colher de sopa de semente de linhaça e 1 colher de sopa de semente de abóbora. Na fase lútea, uma colher de sopa de semente de girassol e 1 colher de sopa de gergelim. As sementes devem ser trituradas e/ou hidratadas.

Meu último ciclo começou no dia 17 de maio. Tomei as vitaminas direitinho, fiz o seed cycling, usei pre-seed nos dias certos, fiz TOs para acompanhar a ovulação, juntamente com o gráfico de TB. Convenci o marido a namorar dia sim, dia não desde o fim da menstruação até o FF confirmar a ovulação. Ele queria todos os dias, mas convenci ele que tinha que economizar os peixinhos. Foi nesse ciclo que conheci o grupo do whats e as meninas me indicaram o óleo de prímula para o muco. Cheguei a encomendar, mas não tomei pois ainda não chegou. Encomendei também a vitaminas D3, mas também não cheguei a tomar.

Estranhei que nesse ciclo demorei mais para ovular. As ovulações foram nos dias 15 no primeiro gráfico, 14 no segundo. Dessa vez, ocorreu no dia 16. Continuei medindo as temperaturas e fiquei super feliz quando passou de 12 dias de fase lutea! Pensei: que bom, as vitaminas estão dando certo! Nem passou pela minha cabeça que poderia estar grávida, pois achei que tinha o ciclo tinha que estar perfeito antes de engravidar. Mas aí as meninas viram meu gráfico, disseram que estava promissor e que eu poderia fazer um TG no dia seguinte. Nem dormi direito aquela noite. Era feriado, mas acordei às 6 da manhã e resolvi testar. Usei um daqueles testes one step que vem de brinde quando compramos TO. E a segunda linha apareceu! Fraquinha, mas estava ali.  Postei no grupo e as meninas disseram que era positivo. A gente fica analfabeta nessas horas! Sempre consegui ler os testes das outras, mas o meu não.  Quando saí do banheiro, o marido suspeitou (vinha acompanhando as temperaturas comigo e sabia que a M já estava atrasada para o normal) e contei para ele, mas disse que não tinha certeza e que precisava de um beta para confirmar.

Fiz o beta no dia seguinte e, enquanto o resultado demorava, resolvi fazer um teste clear blue digitar com contador de semanas. Quando vi o "grávida 1-2 semanas" escrito foi que acreditei. Aí, resolvi fazer uma surpresinha para o marido. Comprei um naninha, um babador escrito "eu amo o papai" e coloquei numa caixa, junto com o clear blue.  Dei de presente para ele quando chegamos em casa. Foi só emoção! Não chegamos a chorar, parece que demorou a cair a ficha. O resultado do beta saiu no outro dia de manhã. Deu 248.6 mUI/mL.

Gráfico de temperatura basal da Marina.



sábado, 12 de agosto de 2017

Relato de positivo - Lili

Olá, leitoras!

Adoro um relato que, além de empoderado, mostra os "pequenos" milagres da vida. Esse relato da Aline (Lili para os íntimos, rs) é incrível. Ela fez sua parte, informou-se, vitaminou-se e esperou a sua hora. É lindo ver, que quando o corpo está preparado, tudo anda tão bem. Desfrutem!


Olá meninas, hoje vim compartilhar com vcs a minha trajetória até o positivo.

Bom, me chamo Aline, sou de Santos, litoral de SP, tenho 32 anos, uma filha do primeiro casamento, de 8 anos. Agora nesse meu casamento atual engravidamos em 2014, mas em abril de 2015, no sétimo mês de gestação, eu tive descolamento de placenta, fiz cesária de emergência, Davi nasceu bem, foi para neo natal apenas pra pegar 400g de peso, mas 13 dias depois ele faleceu por conta de uma infecção hospitalar. Foi um grande trauma pra mim, como era o primeiro e único filho do meu marido, ele desde sempre queria tentar de novo, mas eu não tinha condições. Foram 8 meses a base de remédio, em depressão, até que me dei conta que tinha outra filha que precisava de mim e comecei a me pegar com Deus e consegui sair daquela situação.

Meu marido continuou insistindo em engravidarmos, mas eu ainda estava com muito medo, mas tbm pensava que não poderia tirar o direito dele de ser pai, então resolvi começar a pesquisar, pois a equipe que cuidou do meu bb escondeu a infecção hospitalar de mim e das outras 8 famílias que tbm perderam seu bb, foi quando percebi que não podia confiar em médico, por isso falei pra mim mesma que médico nenhum me enganaria de novo e me joguei nas pesquisas.

Fui achando grupos no face, no whatsapp, até que encontrei o método sintotermal e aí foi quando tudo começou a clarear, até que achei o G2, e a cada dia que a informação aumentava consequentemente o medo diminuía, e assim, comecei a planejar minha próxima gravidez com segurança. Fiz um plano de saúde, comecei a ir em médicos para fazer exames, e aí fui vendo como eu estava certa, informação é tudo, passei por 5 médicos cada um falou uma abobrinha diferente, mas com a ajuda do grupo aprendi quais exames eu tinha que fazer e então fui eu mesma conduzindo essa parte.

Bom cmg tava tudo certo, jah conhecia meu corpo, estava mais confiante, então decidi começar a tentar, mas o positivo não tava acontecendo, foi então que pedi para meu marido fazer espermograma e ai veio a primeira decepção, o exame deu tudo alterado, mas OK, bola pra frente, estou nesse grupo mara que tenho ctz que vai me mostrar o caminho a seguir, e foi quando Anne fez parceria com a Tito e criou a fórmula Thor e Sophia, e então começamos de verdade a nos empoderar. Ele começou a tomar Thor e eu Sophia, introduzi a duplinha e o chá de amora pra mim. O marido tomou por 1 mês tribullus terrestres, que fez milagre na nossa vida sexual.

Foram 9 meses de arriscante a tentante emponderada até o positivo e no meio disso teve cisto hemorrágico, suspeita de zika tendo que interromper as tentativas, cada ciclo parecia que nos dizia que não íamos conseguir, até que veio o maior dos baldes de água fria: o segundo espermograma, até tinha melhorado alguns aspectos, graças às vitaminas, mas apareceu uma infecção que estava fazendo que o corpo dele enxergasse o espermatozóide como inimigo, criando anti corpos, não permitindo que encontrasse o óvulo.

Naquele mesmo dia fui pra igreja arrasada e o primeiro louvor que tocou foi o clamor de Ana que fala: “O Senhor ouviu o clamor da tua serva, das minhas entranhas vai nascer a bênção que Ele preparou pra mim.” E o segundo louvor falava: “Confia e ora, certamente o Senhor te ouvirá.” E para completar a palavra daquele culto foi: Bem aventurado aquele que não vê, mas crê.

Diante de tudo isso, eu saí daquele culto crendo que Deus tava falando comigo e ali eu entreguei e confiei, e naquele mesmo dia eu ovulei e msm tendo namorado 2 dias antes da ovulação, mesmo os peixinhos do meu marido não estando bom, eu engravidei. Pois quando Deus fala "chegou a tua hora", não tem médico, não tem doença que vai dizer que não é possível.
Hoje estou aqui, com meu milagre, de 14 semanas e 2 dias. 
Então meninas, o que eu quero passar para todas vcs com minha história, é que por mais que esteja difícil, por mais que parece que tudo esteja lhe dizendo que vc não vai conseguir, não acredite, estude, se empodere, faça sua parte preparando seu corpo e tbm de seu marido, para receberem o seu Bebezinho, e entregue e confie em Deus, porque quando chegar a sua hora, nada vai impedir, Deus vai te abençoar e seu milagre tbm vai chegar.

E para finalizar, finalmente neh rs, eu quero agradecer ao grupo, todas as meninas que se dedicam a nos ajudar, nos dando informação e o principal, que nos ensinam a pesquisar, estudar  a entender, que informação é tudo, além de todo apoio psicológico, força que nos dão, que nos empurram pra frente, não deixando que desistamos. Obrigada! Que Deus abençoe tds vcs.

Parabéns, Lili. Esse relato é inspirador, lindo demais. Que possa ajudar muitas mulheres que estão na luta e por um motivo ou outro estão cansadas da árdua caminhada. 💖💖💖

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Relato de positivo - Isadora

Olá, leitoras!

Uhuuuul, hoje tem relato de admin!! Os mais esperados, comemorados e amados rs. Aproveitem, porque tá especial demaaaaaais da conta!


“Então, Deus levou Abraão para fora, e disse: 'Olha agora para os céus e conta as estrelas, se as podes contar. Assim será a tua descendência.” - Gênesis 15:5 
Ainda não acredito que vou começar a escrever isso: o meu relato do positivo! Talvez esteja escrevendo até mesmo para me convencer de que ele é real. Então senta que lá vem textão.

A minha história até o positivo começou de forma triste: no primeiro mês de tentativas (jun/2016), dois meses após parar o anticoncepcional (tomei por aproximadamente dez anos) tive uma gravidez química. O beta deu positivo no 9DPO, em julho de 2016, mas, dois dias depois, negativou. Superado o (primeiro) baque inicial, voltamos às tentativas. Depois de quatro meses tentando, acompanhando a temperatura basal e fazendo testes de ovulação, decidimos que era a hora de procurar uma especialista em reprodução, para investigarmos melhor nosso quadro clínico.

Partimos para os primeiros exames: hormonais, histerossalpingografia, ultrassom para controle ovulatório, espermograma completo.
Após as investigações, vieram o segundo e terceiro baque, já em 2017: diagnóstico de endometriose profunda (grau I) e varicocele bilateral, que estava causando alterações no espermograma, principalmente na morfologia. Decidimos partir pra faca. Marido corrigiu a varicocele em fevereiro/17 e eu fiz a videolaparoscopia em março/17.

Nesse meio tempo, em janeiro ou fevereiro desse ano, entrei no grupo, me apaixonei pela quantidade de informações e comecei a me inteirar sobre as vitaminas. Percebi que sabia muito pouco, e absorvi o que pude. Minha vitamina D e B-12 estavam muito baixas, comecei a suplementá-las, além da tocotrimax, Co-Q10 e vitamina K. Acredito que elas tenham ajudado a melhorar a espessura do meu endométrio, que antes não passava de 7,5mm e passou a ter 9mm na ovulação. Meu marido também começou a suplementar vitaminas.

Quarto baque: após três meses da cirurgia de varicocele, quando era esperada uma melhora, o espermograma piorou: de 32 milhões/ml, baixou para 10 milhões/ml.

Decidimos trocar de médico: depois que entrei no grupo, comecei a questionar algumas condutas da minha antiga médica. Por que passar indutor, sabendo que eu ovulava regularmente? Por que o clomifeno, considerando que meu endométrio nunca foi muito espesso? Por que me receitar metformina antes de investigar se eu realmente tinha SOP (o que eu não tenho), só com base em um exame de imagem?

Troquei de médico, também especialista em reprodução, e ele pediu para meu marido repetir o espermograma e para dosar minha progesterona após a ovulação. Notícia boa: o espermograma do marido havia melhorado muito! 36 milhões/ml e morfologia em 8%. Agora sim! Mas outra notícia ruim: minha fase lútea estava curta (11-12 dias) e minha progesterona caindo muito cedo. O novo médico não gostou e pediu para eu suplementar a partir do 6DPO, que foi quando fiz ultrassom para confirmar a ovulação e verifiquei que meu endométrio estava com 9mm. Estava lindão, mas, mesmo assim, eu já estava desanimada e pensando em partir para uma tentativa de inseminação artificial. O médico insistiu que, se não desse certo nesse mês, tentássemos por mais alguns meses, pois estava confiante em uma gravidez natural, considerando a melhora do espermograma recente. Mal sabíamos que eu já estava grávida!

No 10DPO, recebemos a notícia que mais um casal de amigos estavam grávidos. Ela parou de tomar anticoncepcional e não imaginou que engravidaria tão rápido. Foi um misto de emoções, fiquei muito feliz por eles, mas triste por não conseguir e por não estar sentindo nenhum “sintoma” de gravidez. Queria engravidar também... queria que todas as tentantes do mundo engravidassem juntas! Estava convicta que era mais um mês que não tinha dado certo. Inclusive parei de suplementar a progesterona nesse dia.

No 12DPO, senti uma cólica leve à noite, e já dormi de absorvente para esperar a menstruação descer na madrugada. Ela não veio. Medi a temperatura no dia seguinte (de preguiçosa, estava medindo via oral esse ciclo): 36.8°. Ué, mas minha fase lútea é de 12 dias... por que não caiu? Será efeito da progesterona? Pelo sim, pelo não, já que tinha vários testes de farmácia em casa, resolvi testar. Enxerguei uma linha fantasma num teste de baixa qualidade! Sério isso?! Melhor testar com o clearblue digital! Mas já gastei a primeira urina... vou ter que me concentrar pra sair mais xixi. Consegui. Meu Deus, como demora esse teste, vai ficar piscando eternamente? Peraí! Grávida?! Como assim? 1-2 semanas? Oh, Gód! E os sintomas, como eu não sinto nada? Era tão apegada a eles... tinha tanta certeza que não estava grávida! Que bom estar errada!!

Chorei, e pedi para Deus deixar meu bebê ficar ali quietinho, e ser uma gestação perfeita e saudável.
Nesse momento, recebo mensagem da Jani: “tudo bem por aí? Qual DPO estamos?”. Mandei foto do teste e a mensagem: tô com medo!!

Corri pro beta: 104 mUI/ml. Achei baixo, apesar de estar compatível com o 13DPO. Não ia sossegar enquanto não repetisse. Contei para as admins e levei bronca por não ter compartilhado o gráfico antes! Mas eu tinha tanta certeza que não tinha dado certo, gente! Depois de duas noites quase sem dormir e vários (mas pensem em vários) novos testes de farmácia, repeti o beta: 312 mUI/ml, ufaaa!! Está evoluindo bem. Estamos bem. Estou grávida.

Por isso, preciso agradecer: em primeiro lugar, agradeço Àquele que é o Autor da nossa história: Deus. Obrigada por me permitir ser mãe e, por favor, continue nos protegendo. Agradeço às admins, que sofreram comigo e também comemoraram muito comigo. Obrigada, Anne, por ter tido essa brilhante ideia do grupo, e por dedicar teu tempo e compartilhar teu conhecimento com todas nós. Obrigada, Jani, por me ouvir, por dividir tuas experiências comigo e por acalmar meu coração sempre com palavras tão carinhosas. Vocês todas já são madrinhas de coração do meu bebê.

À todas vocês, obrigada por compartilharem suas histórias, este grupo é realmente especial. Continuem tentando, o meu positivo e de tantas outras aqui é prova de que estamos no caminho certo. O positivo virá! Tenho certeza disso, recebam em seus corações! Estou a cada dia aprendendo a receber a minha benção. Estarei orando por vocês, e também desejo receber suas orações para uma gestação perfeita e tranquila.

PS.: o que eu usei nesse ciclo do positivo: D3 (7.000ui), B-12 (300mcg), metilfolato (400mcg), tocotrimax (100mg), Co-Q10 (100mg), K2 (MK-7, 100mcg), vitamina C (500mg), suco de romã até a ovulação, duplinha homeopática (Folliculinum CH 6 + Ovarinum CH) até a ovulação, ômega 3. No dia da ovulação, meia hora antes da relação, fiz banho de assento com 1 litro de água morna e 1 colherinha de chá de bicarbonato (não fiz ducha vaginal, só banho de assento mesmo), e usei o lubrificante amigo pre-seed. O que o marido estava tomando: D3 (5.000ui), B-12 (500mcg), metilfolato (400mcg), tocotrimax (100mg), Co-Q10 (100mg), K2 (MK-7, 100mcg), vitamina C (500mg), B6 (25mg), B2 (15mg), B3 (25mg), Cromo (100mcg), vitergan plus zinco e ômega 3.

Gráfico de temperatura basal da Isadora

Parabéns, Isa querida. 💖💖💖